Ilhas Perhentian, junto à fronteira com a Tailândia.

Apanhei o barco de manhã em Kuala Besut e cerca de 40
minutos mais tarde estava a chegar a Long Beach, a maior
praia de Perhentian Besar. 


As Perthentian são duas ilhas - Perhentian Besar e Perhentian Kecil - que ficam a 19 km da costa. Estas ilhas rodeadas de recifes de corais ficam no nordeste da Malásia, na região de Terengannu, já bem perto da Tailândia (a 64 km). Perhentian Kecil atrai muitos mochileiros que que se instalam nos bungalows de praia. Muitos deles custam cerca de 10 euros por dia ou ainda menos. Estas ilhas fazem parte de um parque marinho pelo que são um paraíso para quem gosta de fazer mergulho, que não é o meu caso. Eu é mais snorkeling porque o fundo do mar assusta-me, embora também me fascine. Mas as águas aqui são tão transparentes que basta olhar para o fundo do mar para ver tartarugas.



A melhor altura do ano para ir às ilhas Perhentian é entre Maio e Outubro, para fugir às monções. Eu fui em Abril e acabei por ir parar a uma destas ilhas em pleno fim de semana. Tinha bastante gente e estava um calor suportável mas foi fácil arranjar alojamento. O melhor hotel da ilha, um três estrelas superior chamado BuBu Resort, estava cheio e tivemos de ficar num bungalow de oura unidade turística. A ideia até nem me desagradou de todo, ficar numa casinha de madeira quase em frente ao mar, oh tão giro, tão típico, tão barato, etc e tal. Mas a acabei por não pregar olho à conta do cagaço que apanhei....

Long Beach, de onde partem barcos taxi para vários pontos da ilha.
Á noite, todos os resorts montam mesas e tochas na praia e o ambiente
fica fantástico! Foi do que mais gostei na ida a esta ilha!
Chalets para alugar era mato.

Depois de largarmos as tralhas no bungalow alugado, que por ter ar condicionado custava o o dobro do normal (20 euros por noite), fomos fazer um passeio de barco à volta da ilha (um passeio privado que custou cerca de 10 euros), passando por Turtle Bay (e sim, vi tartarugas a nadar sem ter de me enfiar dentro de água), Shark Bay (dizem que são meiguinhos os tubarões...) e Blue Lagoon. Quanto mais viajo mais chego à conclusão que quase todos os países à beira mar têm a sua Blue Lagoon. Assim de repente lembro-me de umas cinco em diferentes pontos do planeta. Esta aqui nem era uma lagoa mas sim uma enseada onde a água era mais azulinha. Bonito, mas não supera a cor da água no México. Depois do passeio fomos para a praia ler e fazer tempo para o jantar. Aproveitei para ir andar um bocado a pé e foi aí que comecei a topar as teias de aranha medonhas nalgumas árvores e alpendres de bungalows.... Mas o pior de tudo ainda estava para vir... (Mãezinha, se vieres ler o meu blog pára de ler aqui, está bem? Quem avisa, amiga é, percebido?)


A Blue Lagoon


Nem é preciso colocar óculos de snorkelig para ver peixes


Quando estava na casa de banho, saiu uma aranhonga enorme (!) de trás do autoclismo, um bicho horroroso como nunca tinha visto ao vivo e a cores. Preta, patuda, nojenta!!! Senti um arrepio gelado a percorrer-me o corpo e ainda consegui emitir um som que queria muito que tivesse sido um grito mas não saiu com a força desejada. Paralisei e deixei de conseguir falar, só me saiu uma espécie de grunhido. Mas não me valeu de nada porque assim que o meu macho veio em minha defesa... paralisou também! Trouxe um jornal com ele mas também não teve coragem de se aproximar do mostrengo. E a "coisa" a acabou por se voltar a refugir atrás do autoclismo. Palavra de honra que demorei cerca de uma hora a recompor-me. E eu não me impressiono facilmente, até tenho fotos com cobras enormes enroladas ao pescoço e a segurar em lagartões. Mas aranhas "king size"... tiram-me do sério. Como é que consegui dormir nessa noite? Felizmente, só os bungalows familiares é que tinham ar condicionado, e dispubham de duas casa de banho. "Aquela"casa de banho ficou logo excluída. A outra foi corrida a pente fino e como não tinha janela para o exterior, ficou apta a ser frequentada. Mas estive mais de meia hora a tapar as frinchas da porta da casa de banho "oupada" onde estava "a coisa" com papel higiénico, não fosse ela escapar-se... 

Ao meio, o meu bungalow, tão fofinho, em plena harmonia com a Natureza,
 a ouvir os passarinhos, blá, blá, blá. mas onde não dormia
mais uma noite nem que me pagassem!!!

Ora ali está a porta da casa de banho cuidadosamente
vedada com papel higiénico...Brincas...
Até dormi vestida naquela noite...

E assim foi a minha estadia de uma só noite nas ilhas Perhentian. São bonitas para passar dois ou três dias e basta. Não faz o meu estilo passar muito tempo numa ilha pequena onde só há praia. Mas pelo jantar numa praia transformada em restaurante ao ar livre e pela massagem aos pés num SPA de praia que custou 8 euros (e foi a mais cara das muitas que fiz...) valeu a pena. Depois, foi regressar ao carro alugado, que deixámos estacionado na terreola mais próxima, jurando a mim mesma que a seguir me iria instalar no hotel mais luxuoso que encontrasse no caminho. Dito e feito.

9 comentários:

  1. Olá! Este post já tem uns três anos, mas como tens boa memória... onde deixaram o carro quando foram para as Perhentians?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Olá Coelho, deixei na terra mais próxima, o nde apanhei o ferry, sem nada no interior, embora a Malásia inspire muita segurança. Como estava de carro alugado, achei que seria um desperdício ficar mais noites nas ilhas, até porque tinha outra ilha debaixo de olho para visitar e que fica a apenas 20 minutos de barco de terra, Kapas Island. Fui lá passar uma tarde inteira um ou doi dias depois de sair desta ilha e adorei. Snorkeling magnifco e poucos turistas. Se andar nestas bandas, vá a Cherating tomar "banho de pirilampos" à noite, foi a coisa mais incrível que fiz na Malásia. Se tiver mais perguntas, força aí, será um prazer ajudar.

      Eliminar
    3. O banho de pirilampos está na lista, a dúvida é se o faço em Cherating ou em Kuala Selangor. Porque não foste a Kuala Selangor, que estava ali mesmo ao lado de KL? E a Taman Negara, alguma sugestão (apesar de não teres lá ido)?

      Ah, e tratamo-nos por tu, ok?

      Eliminar
  2. Se nos vamos tratar por tu, posso saber o teu nome? Gostava de saber. De resto, sim, podes fazer o tour dos pirilampos em Kuala Selangor e em Langkawi, não sei onde será melhor, sei que gostei muito de o fazer em Cherating porque é um local pouco turístico. Não fui a Taman Negara porque não fiz profilaxia da Malária e na floresta existe o risco de a apanhar. Mas gostava de lá ir para a ver a raflesia, a maior flor do mundo, e visitar orfanatos de elefantes. Por vezes, dá para ver muita bicharada, é uma questão de sorte. Há quem passe lá várias noites e não veja nada e há quem tenha a sorte de ver pássaros exóticos e vários mamíferos, cobras, lagartos gigantes (vi um enorme a atravessar a estrada em Cherating...) e insectos. Se voltasse à Malásia, agora gostava de ir a à ilha de Redang ou a Tioman, dois paraísos para o mergulho, de ir visitar um orfanato de orangotangos e de passar um fim de semana em Malaca para ver os malaios a fazer danças minhotas nos bairro português. Deve ser curioso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chamo-me João, podes ver o meu blog aqui (historiasdecoelhos.blogspot.com), mas entretanto perdi o acesso à conta do blog e estou em conversações com os senhores do Google para a recuperar, lol.

      Obrigado pelas dicas. O tempo é sempre uma limitação, vamos a ver se não vou ter de prescindir da Taman Negara.

      Eliminar
    2. Olá João, obrigada pela resposta. Adorei a ideia de fotografares o coelho nos destinos por onde vais passando e a tua abertura de espírito, lindo! Escreve sempre que quiseres. Já agora, se fores a Kuala Lumpur, vai visitar as Caves Batu que são incríveis! Vou espreitando o teu blog :-)

      Eliminar
    3. Obrigado Elsa. Os coelhos, que comprámos em Berlim, tornaram-se uma imagem de marca nestes seis anos de blog e de viagens.

      Para esta viagem ainda faltam alguns meses, mas o planeamento dá tanto gozo que já estou a tratar disso. Assim que recuperar a "conta oficial" entro em contacto contigo pelo Hangouts, porque as dúvidas estão sempre a surgir. ;-)

      Eliminar
    4. Obrigada, pergunta o que quiseres :-)

      Eliminar