10 dicas para poupar tempo e dinheiro na Disneyland Paris



Voltei à Disney pela terceira vez em Setembro de 2015 e partilho aqui  as minhas impressões, sobretudo as dicas de poupança porque, já se sabe, a vida dentro do Parque não é barata. Mas se tivermos alguns cuidados e se formos prevenidos, podemos poupar tempo e dinheiro para rentabilizar ao máximo o investimento na visita ao parque.



1- Se aproveitar a ida à Disneyland Paris para ir visitar a cidade, ou vice-versa, tente visitar primeiro a cidade e depois o Parque de Diversões. Foi isso que eu fiz. e como sabia que ia ficar alojada num dos hotéis da Disney (longe de um supermercado), já trazia de Paris pacotinhos de sumo, bolachas, fruta, chocolates e outros alimentos que dão para fazer um lanche a meio da manhã ou da tarde. Assim, só teria que almoçar dentro do parque ( mas também se pode almoçar fora, na Disney Village, que fica a 5 minutos a pé da entrada da Disney e dos Estúdios) . Existem algumas vending machines na estação de comboio junto ao parque onde podemos comprar bebidas e snacks a preços decentes e também há uma loja que serve sanduíches rápidas e bebidas quentes dentro da estação.

Vending machines de snacks na estação de comboio
de Marne La Valée. O bilhete de Paris até à Disney custa 7 euros
 por pessoa.



2 - Se possível, visite a Disneyland Paris fora do período escolar, quando há menos gente e os bilhetes de entrada e os hotéis são mais baratos. Eu fui num domingo aos Estúdios (têm sempre menos gente que a Disneyland) e numa segunda e numa terça feira à Disneyland. Consegui andar em tudo menos na atracção do Nemo, nos Estúdios, que tinha quase duas horas de espera... Em 3 idas à Disney nunca consegui ir ao Nemo, que fica nos estúdios....Recuso-me a estar mais do que 40 minutos numa fila....

3- Leve snacks e bebidas consigo. Há imensa gente que o faz. Há até quem leve bolos e sandwiches "emprestadas" do pequeno-almoço do hotel . Os hotéis já estão habituados a estes desfalques e, por isso mesmo, não facilitam a entrega de guardanapos de papel.  O melhor é levar guardanapos de casa ou o belo do tupperware. E claro, leve uma garrafa de água pequena para ir enchendo nas fontes do parque. Eu jantei quase sempre na Disney Village, onde existe um McDonalds (aleluia!) e uma loja com boas sandwiches quentes, wraps, hamburgeuers, saladas e sopa a preços bem acessíveis, a Earl of Sandwich

4 - Aproveitar ao máximo o horário do parque. Caso fique instalado num dos hotéis da Disney, terá direito a entrar no parque uma hora antes da abertura ao público. Tente ser dos primeiros a entrar e dos últimos a sair, para ver o máximo de coisas possíveis e justificar o valor dos bilhetes.Algumas pessoas, chegam à entrada antes do parque abrir e depois correm que nem loucas para a diversão que mais querem visitar. Mas ao final do dia o parque começa a esvaziar e diversões que tinham mais de uma hora de espera muitas vezes ficam...vazias! Informe-se do horário do parque já que varia ao longo do ano e do dia da semana.



5 - Se viajar com crianças, o que é altamente provável, combine com antecedência que valor têm para gastar nas lojas, para que o assédio consumista seja o menor possível ou mesmo nulo. Comigo resultou lindamente. Avisei que deveriam ver primeiros as lojas e fazer as compras no último dia, depois de terem a certeza do que queriam comprar. As lojas são uma perdição e estão cheias de artigos giros para os miúdos. Há canetas engraçadas a 5 e 6 euros e as típicas bandoletes da Minnie a 14 euros.



6- Tire fotos... das fotos! Há imensa gente que o faz e dá para perceber porquê. As fotos que se vendem à saída de algumas diversões não são nada baratas, andam entre os 10 e os 12 euros... Um grande viva aos telefones com câmara fotográfica!


7- Fast ticket. Todos os bilhetes de entrada no parque podem ser utilizados para reservar bilhetes em atracções que estejam a abarrotar de gente. Basta procurar a fila "Fast Ticket", uma entrada à parte junto da entrada principal, passar o nosso bilhete num leitor de barras e recolher a senha que nos permite ir com hora marcada para uma fila que avança muito mais depressa que a fila normal. Infelizmente, algumas das atracções mais visitadas não usam este sistema. Mas a melhor de todas, a Space Mountain, tem Fast Ticket.

Os góticos também gostam de se divertir.



8- Caso tenha crianças de colo e não queira viajar com carrinho de bebé, ou caso viaje com pessoas com mobilidade reduzida, é possível alugar carrinhos e cadeiras de roda dentro do parque por 15 euros por dia. Há muita, muita gente que o faz, acho uma excelente ideia.




9- Onde encontrar Wi-Fi grátis? Dentro do parque, só alguns restaurantes, os mais caros, é que têm WiFi. Mas basta vir cá para fora, para a Disney Village, para encontrar três espaços de restauração com WiFi grátis, sem necessidade de solicitar a  password, basta encostarmo-nos à vitrine do Starbucks, do Earl of Sanwich ou do McDonalds.

10- Para sair da Disneyland Paris rumo a um aeroporto, faça bem as contas à despesa. Um bilhete de autocarro para o aeroporto custa 17 euros por pessoa. As crianças pagam 15. como éramos quatro pessoas, pagámos 80 euros (mais 16 euros) por um táxi da porta do hotel à porta do aeroporto, num percurso que demora uns 35/40 minutos. Se fossemos de autocarro, teríamos de ir para o aeroporto umas quatro horas e meia antes do voo. Podem fazer simulações no site da Vea Shuttle bus.